domingo, dezembro 31, 2006

eu não garanto nada
pode ser...
estou farta de res
pós
tá?
você só tem que arriscar
"estou farto do meu bem e do meu mal"
clichê mais é verdade
só sei na hora.

quinta-feira, dezembro 28, 2006

será que essa vontade toda de conscientizar
as pessoas é uma maneira de expressar um tipo de egocentrismo?
há uma necessidade de conscientizar rebanhos.
que conscientização é essa que nunca chega?
A conscientização é o céu dos pastores?
A tranformação é o fim?
Tranformação de quê?
"a arte é tranformadora"
essa frase!!!( tranformadora em quê?)
Rebanhos necessitam de pastores.
os carneirinhos imaturos precisam ser capacitados para se tornar pastores e conscientizar todo o rebanho.
o mais absurdo é que o rebanho sempre tem um pastor e nunca deixa de ser um rebanho.
conscientizado mas rebanho!


"nenhum pastor é um só rebanho! todos querem o mesmo, todos são iguais: o que pensa diferente tende a ir para o manicômio". nietzsche.

quarta-feira, dezembro 20, 2006



Pato Fu - Saudade


É de manhã bem cedo

A rua desperta

Na primeira hora

Sinto falta de você

E vou pedir

Mais uma vez

Pra você voltar

Olha, eu sei que não tenho

A sorte e o tempo

Sempre que eu tento

Não consigo te dizer

Tão simples é

Mas eu perdi

Tão lindo amor

A saudade faz sofrer

Não precisa nem querer

Mais e mais

Vou amar você

segunda-feira, dezembro 11, 2006

CALA a boca, BÁRbara

Cala a Boca, Bárbara
Composição: Chico Buarque / Rui Guerra


Ele sabe dos caminhos dessa minha terra
No meu corpo se escondeu, minhas matas percorreu
Os meus rios, os meus braços
Ele é o meu guerreiro nos colchões de terra
Nas bandeiras, bons lençóis
Nas trincheiras, quantos ais, ai
Cala a boca - olha o fogo!
Cala a boca - olha a relva!
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Ele sabe dos segredos que ninguém ensina
Onde guardo o meu prazer, em que pântanos beber
As vazantes, as correntes
Nos colchões de ferro ele é o meu parceiro
Nas campanhas, nos currais
Nas entranhas, quantos ais, ai
Cala a boca - olha a noite!
Cala a boca - olha o frio!
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara
Cala a boca, Bárbara


é calabar cantando a sua bárbara...
na peça uma certa bárbara
ouvi um bárbaro cantando a sua bárbara
muito lindo aquele grito
um grito de amor...

aí vem a barbara e a sua amada
ainda lembra calabar
o rosto é de anna
mas o amor é de calabar.




Bárbara
Composição: Chico Buarque - Ruy Guerra


Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor, vem me buscar
O meu destino é caminhar assim
Desesperada e nua
Sabendo que no fim da noite serei tua
Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
Acumulando de prazeres teu leito de viúva
Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar
Vamos ceder enfim à tentação
Das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, feito uma hemorragia
Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar Bárbara



aí parece vir calabar
pedindo a bárbara que não maltrate
seu amigo souto
que o traiu
mas ainda sim era seu amigo.
e souto ama bárbara
mas ela só o maltrata.


pode até nem ser mas eu sempre penso assim quando escuto essa música



Bárbara
Composição: Marcelo Camelo


Há muito uma menina vem maltratando o coração de um amigo meu
Eu acho que ela também já chorou mas também acho que já se esqueceu
Por que pisar num coração que ama e deixar ele sozinho
Sabendo que sua vida mais que tudo necessita de carinho?
Então eu imploro
Oh Bárbara
Não maltrate meu amigo
Pois eu sei que seu coração só pensa em
Bárbaranão maltrate meu amigo
pois eu sei que seu coração só pensa em ti
Já alertei a ele de todos os jeitos, todo seu perigo
Já disse que um dia dessa relação ele sairá ferido
Já contei tragédias e mentiras a seu respeito
Sei que o amor é cego e meus conselhos são sem efeito
Mas mesmo assim eu imploro
Oh Bárbara
Não maltrate meu amigo
Pois eu sei que seu coração só pensa em
Bárbaranão maltrate meu amigo
pois eu sei que seu coração só pensa em ti

essa é a minha preferida até agora.

sábado, dezembro 09, 2006

sinto muito se minha chinela é velha e anda muito desgastada.


Imagem é Tudo, Sua Cabeça Não Tem Nada
Composição: Jason

Você só pensa nessa porra de imagem.

Se acha foda, porque usa tatuagem.

Que radical, seu cabelo colorido.

Sensacional, essa argola no umbigo.

Seus amiguinhos com cara de ET,

Eu quero mais é que vão se foder.

Que continuem nessa porra de festinha,

Tomando um drinque ou fuçando uma farinha.

Você é uma barbie disfarçada e não se enxerga.

Por fora é uma beleza, mas o recheio é uma merda.

O meu armário não tem roupa prateada.

A calça é velha e tá meio desbotada.

Sinto muito se o meu tênis tá furado.

Não sou produto e não vou ser rotulado.

Não use fantasia pra ser diferente.

Seu figurino não condiz com sua mente.

Debaixo da carcaça há uma idéia ultrapassada.

Tudo tem limite, senão vira palhaçada.

Você é uma barbie disfarçada e não se enxerga.

Por fora é uma beleza, mas o recheio é uma merda.

Você é uma barbie disfarçada e não se enxerga.

Por fora é uma beleza, mas o recheio é uma merda.

*pensei em escrever um texticulo.mas acho melhor só a musica msm

sábado, dezembro 02, 2006

uma noite, um samba


hoje dia do samba
ontem num bar por aí( eu acho que era um bar)
um violão.
um pandeiros.
um escurinho.
um paliteiros fazendo papel de ganzá.
alguns sambas.
uma noite boêmia.
(faltou só uma caixinha de fósforo).

hoje eu escutei essa musica e lembrei de ontem
foi massa, teria ficado melhor se uma certa dor tivesse ido embora.

A volta do boêmio
Pato Fu

Boemia
Aqui me tens de regresso
E suplicante lhe peço
A minha nova inscrição
Voltei pra rever os amigos
Que um dia
Eu deixei a chorar de alegria
Me acompanha o meu violão
BoemiaSabendo que andei distante
Sei que essa gente falante
Vai agora ironizar:
Ele voltou
O boêmio voltou novamente
Partiu daqui tão contente
Por que razão quer voltar?
Acontece que a mulher
Que floriu meus caminhos
De ternura, meiguice e carinho
Sendo a vida do meu coração
Compreendeu
Me abraçou e dizendo a sorrir
Meu amor você pode partir
Não esqueça o seu violão
Vais rever os seus rios,
Seus montes, cascatas
Vá sonhar em novas serenatas
E abraçar seus amigos leais
Vá embora pois me resta
O consolo e a alegria
De saber que depois da boemia
É de mim que você gosta mais

quarta-feira, novembro 29, 2006

os irmãos

suas mulheres são tantas.
parece uma sina cantá-las.
aline.
bárbara.
ana julia.
carol.
sandra.
lisbela.
melissa amiga.
uma morena.
uma colombina.
uma moça oculta e detinstária de sua escrita.

segunda-feira, novembro 27, 2006

tudo concreto.

meu primeiro trago numa noite não muita lúcida.
tomando roscof, um copo de vinho.
uns gritos estridentes.
E de repente uns sozinhos doces e agudos uma dançadinha quase natural.
uma dancinha livre com movimentos desconexos, abraços como parte da dança uma linda dança livre.
linda! linda!
como sei lá o q intraduzivel( só um momentinho tanta coisa junta).
uma embriaguez eufórica, me ensinou a fazer pela primeira vez.
não subi fazer.
fiz errado.
fiz denovo.
no segundo trago ainda não aprendi, não quiz mais aprender não deu nenhuma sensação. Dançamos.
dançamos livre.
muita conversa só por conversar nem impota ninguém tá sóbrio mesmo.
A gente só quiz se falar, mas não sabemos nem os nossos nomes , mas acho ki vamos lembrar das nossas caras...

tudo concreto.

meu primeiro trago numa noite não muita lúcida.
tomando roscof, um copo de vinho.
uns gritos estridentes.
E de repente uns sozinhos doces e agudos uma dançadinha quase natural.
uma dancinha livre com movimentos desconexos, abraços como parte da dança uma linda dança livre.
linda! linda!
como sei lá o q intraduzivel( só um momentinho tanta coisa junta).
uma embriaguez eufórica, me ensinou a fazer pela primeira vez.
não subi fazer.
fiz errado.
fiz denovo.
no segundo trago ainda não aprendi, não quiz mais aprender não deu nenhuma sensação. Dançamos.
dançamos livre.
muita conversa só por conversar nem impota ninguém tá sóbrio mesmo.
A gente só quiz se falar, mas não sabemos nem os nossos nomes , mas acho ki vamos lembrar das nossas caras...

sexta-feira, novembro 24, 2006

a pedidos...

um trechinho de uma coisa que eu escrevi faz um tempinho já...

(...) todo esse meu amor libertário, quer dizer o que eu acho que é esse meu amor libertário é esse amor libertário é tão preso e amarrado pra viver uma relação convencional, se é libertário deveria ser livre pra viver o que tem vontade enquanto tem vontade num era?
sem ficar se preocupando se a pessoa vai querer namorar, caralho! eu preciso deixar de ser namorofóbica.
e depois se num kiser termina e pronto, kabou.

essa é a pior parte porque a gente fica com medo, com pena de magoar a outra pessoa. mentira a gente fica com mais medo ainda de se arrepender ou então com mais pena de ficar sozinha.

quarta-feira, novembro 15, 2006

leitura...

não evitar nem se conformar e muito menos dissimular, mas afirmar o necessário, amar o que não pode ser mudado.

nietzsche.

segunda-feira, novembro 06, 2006

o ki aconteceu com o meu poeminha pré- fabricado?????????????????????????????????????

sumiu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

domingo, novembro 05, 2006

Eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes

O que eu achava que era educação.
é imposição.
eu achava que a educação era a salvadora da humanidade.
eu achava que a libertação só partiria da educação.
eu achava que tinha que ser educação libertadora.
a certa era a educação libertadora.
mas que educação libertadora é essa que todo mundo tem que seguir o mesmo rumo se não num é libertadora.
todo mundo tem que ser esquerda.
que ser 100% negro ou ser 100% indio é ter consciência racial, mas que ser 100% branco é um tremendo racismo.
que tudo se resolve com uma política pública especifica para cada problema.
apoiar somente a cultura popular e o pior acreditar piamente que as outras culturas não são culturas.
que o nazismo era xenofobista, mas eu não sou quando acho que todos os americanos não prestam(pátria que pariu mas eu também sou americana).
eu achava que discutir gênero era travar uma briguinha de quem ganha ou perde mais o homem ou a mulher.
ou então ficar gritando que o mundo é gay, excluindo a heterossexualidade.

JÁ TÔ DE SACO CHEIO DESSES DISCURSOS LIBERTÁRIOS NA UNIVERSIDADE , NO MOVIMENTO POPULAR E OUTROS CANTITOS MAIS.

NÃO SINHORA ISSO NÃO É NIILISMO, QUANDO DIGO ESSAS COISAS TENHO INTENÇÃO, NÃO DIGO QUE NÃO EXISTE SOLUÇÃO, MAS PENSO QUE O CAMINHO NÃO É POR AÍ E TAMBÉM NÃO É UMA ESPÉCIE DE PESSISMO MUITO PELO CONTRÁRIO.

pedagogia que parte do particular pro geral.

quinta-feira, novembro 02, 2006

eu me calo

é tudo muito novo...
algo que sempre se repete de forma diferente...
mas a senação é a mesma...
reticências.

terça-feira, outubro 31, 2006



Penélope - Oportuno Silêncio
Sinto que muito não foi dito
Tudo é aleatório para acontecer
E o passado, quando não enterrado,
teima em aparecer
Ela sente um temor
Ele supera a sua dor
Ela sente o coração
Ele acha que é tudo em vão
E não insistem
E todos os dias ela leva um grande tempo
imaginando o que usar
E ele passa as horas só pensando
no que por baixo dela está
Ela sente um temor
Ele supera a sua dor
Ela sente o coração
Ele acha que é tudo em vão
E não insistem
Ela sente a sua presença
Mesmo estando só em casa
Não há no que pensar
Ele fala e se convence
Que o amor é química
E pode controlar
- Mas como ela está tão linda!
Acho que não vou me segurar
Se eu escuto a sua voz doce
Esqueço até como pensar
E não insistem
* eu falo muito, mas quando fico calada eu escuto muita coisa boa, eu adorei ficar conversando com um cara que eu nem conhecia, que até agora eu nem sei o nome dele e nem ele sabe o meu, eu sei que ele não vai ver_ se a gente se ver de novo a gente se fala,_ mas eu quero te ver de novo, _ eu tb, _deixa eu tocar pra tu?, _ toca!, abraço bom de sons!!!

quinta-feira, outubro 26, 2006


parece que eu não pareço mais com a pessoa que eu parecia parecer.
eu pareço com um monte de gente mas não pareço comigo.
eu só sou se eu se eu for igual pro resto da vida?
se eu fizer uma coisa que eu nunca fiz antes eu não pareço mais comigo?
se mudar de opinião não tenho mais opinião?
se eu não fizer, dizer e andar como todo mundo anda eu não sou normal?
eu não gosto de igualdade.
a diferença existe.
e a igualdade vem da diferença.
chega dessa coisa de todo mundo lutar pra todo o mundo ser igaul a uma tal coisa que um bonitão das tapiocas disse e todo mundo vai dizendo amém.
"eu sou o meu próprio lado" *
não sou do lado A.
nem sou do lado B.
por que existe mais lados do que a gente imagina.

*do livro o menino maluquinho, p. 85 , teoria dos lados, ziraldo.

domingo, outubro 22, 2006

aboio.


Aqui nesse cantim de mundo.
as casinhas são bem juntinhas,
as calaçadas abarrotadinhas de conversas
e naquela esquina de encruzilhada
tem sempre uma cantoria ou uma batucada.

Aqui a gente escuta os aboios sem boiadas.
os aboios que vem de lá do interiorzinho de cada um que passa por aqui,
lá eles aboiavam só boi
mas aqui se aboia de tudo
o aboio aqui não é pra tanger é pra chamar:
um cherim verde,
um oim di aio,
uma escuta de músicas,
um gostim de pirulito feito somente de açucar
e um tatear de redinha
por aqui quase todo mundo tem rede, rede aqui é um balançar.

E de vez em quando passam uns aboios mais altos
lá se vem @s boiadeir@s da arte
com seus tambores, suas alfaias, zabumbas e batucadas,
perna de pau e pau de fitas,
uma criançada de roupa engraçada,
um monte de gente tocando, cantando e dançando.

Nesse aboio todo não passa um boizim?
mas lá se vem o boi,
por aqui só tem ele é o surubim
passa dançando e rodando sua saia de chita.

Passam pela Fumaça,
pelo Planalto,
pela Tongil,
pelo Feijão,
pelo Inferninho
em cortejo vão até a lua.

Vão cortejando tudo vão cortejando o mundo...

sábado, outubro 21, 2006

as veiz eu bebo pinga...









Pato Fu - Pinga

Eu tomo pinga
Eu não sei o que é melhor pra mim
Eu tomo pinga
Mesmo já sabendo o que vai dar no fim
Eu tomo pinga
Será que eu tô gostando de viver assim?
Eu tomo pingaSerá que isso é bom ou ruim?
Aah... Aah....
Se eu fosse o Pelé tomava café
Se eu fosse o Tostão tirava o calção
Se eu fosse o Dario pulava no rio
Se eu fosse o Garrincha não pulava não
Se eu fosse o Pelé tomava café
Se eu fosse o Tostão tirava o calção
Se eu fosse o Dario pulava no rio
Se eu fosse o Garrincha não pulava nãoEu tomo pinga
Eu não sei o que é melhor pra mim
Mesmo já sabendo o que vai dar no fim
Será que eu tô gostando de viver assim?
Será que isso é bom ou ruim?
Aah... Aah....
Se eu fosse o Pele...
Se eu fosse o Tostão...
Seu eu fosse o Dario...



***eu não sei beber, eu fico pentrebada facim, mas mesmo assim ainda bebo, e também por que ainda tenho que beber numa inauguração e numa despedida só nessa semana, não aprendi ainda a beber pinga então eu preciso de bastante experiência!!! ah sempre tem algum amigo e alguma amiga ki ti acompanham até em casa eu amo vcs viu?! eu amo vcs viu?! eu amo vcs viu?!

quinta-feira, outubro 19, 2006

aff tudo por causa de um cabelo...

_ minina tu cortou o cabelo?
_ahã!!!
_ quando você tinha o cabelo grande parecia uma mocinha descente. mas agora tá v um homi.
_ ai é?!
_ na biblia diz que se vc cortar a pontinha do cabelo que meta a navalha.
_pois é eu meti a navalha num foi?!
_ vamu pra igreja.
_não posso.
_a gente ter ki ter tempo pra deus.
_é mais eu naum posso.
_olha eu venho aki na sua casa.
_vc me desculpe mais eu não quero ir.
_pq?
_é melhor eu não dizer.
_vamu minha fia.
_eu não preciso desse Deus.
_minina!!!
_eu tenho ki ir.(e fui)

sábado, outubro 14, 2006

estou me sentindo extranha hoje.


sasã não perdeu sua força.
mas ganhou uma extranheza legal.

quarta-feira, outubro 11, 2006

ontem na aula...

as eleições não vão salvar a nação
não é a solucão.
mudar alguma coisa muda.
mas não quero nenhum governo me governando.
eu me governo.
i eu não sou obrigada a votar em alguém.
nem esquerda nem direita.
não existe ninguém bom que não seja ruim.
ora mais!!!
haha até parece que a direita também não era assistencialista.
como assim renunciar a si mesmo por um objetivo comum?!
se é comum não deveria fazer parte do meu desejo individual?
é isso aí o lula molusco tinha que dizer alguma coisa inteligente
só sei que nada sei(hihihi).
por que o socrates falava isso i era inteligente e o lula molusco não?( kkkk)
até parece!!!!!!

terça-feira, outubro 10, 2006

encontro com coiote

eu amo de amor o espirito coiote.
meu amor de amar a possibilidade de amar.
que não adjetiva nem substantiva.
que não é definido nem indefinido.
é vivido simplesmente.
antes que se pense isso ou aquilo, eu me declaro:
não quero ficar com o coiote.
mas gosto de ficar com o coiote.
não sinto saudade nem ciume nem inveja.
só gosto.
talvez os coites despertem algo que não sabemos o que é.
que inicialmente levamos pro mais fácil.
mas agora sei que é amor.
sem necessidade.
amor por gosto totalmente desnessário.
sei lá...
não é uma grande coisa.
nem uma pequena coisa.
não é uma coisa.
é eu.
sou que sinto.
sinto amor pelo coiote.
mas sinto amor por tudo e tod@s agora.
e não preciso do coiote pra amar. só viver.

domingo, outubro 08, 2006

** sem os defuntos o mundo da arte estaria mais morto?

A Necrofilia da Arte
Pato Fu
Composição: Gilberto Gil/Rubinho Troll

A necrofilia da arte

Tem adeptos em toda parte

A necrofilia da arte

Traz barato artigos de morte

Se o lennon morreu, eu amo ele

Se o marley se foi, eu me flagelo

Elvis não morreu, mas não vivo sem ele

Kurt cobain se foi, e eu o venero

A necrofilia da arte

Dá meu endereço a quem não gosto

A necrofilia da arte

Faz compreender quem não conheço

Zunfus trunchus que eu nem conhecia

Virou meu star no outro dia

E se os mortos não ficassem conhecidos justamente depois da morte? se eles nunca ficassem conhecidos ? por que eu sou apaixonada por um monte de defunto. Na verdade a maioria do que leio estão mortos. Mas ainda bem que eles ficam conhecidos depois de mortos. Mas deve ter um monte de defunto anônimo por aí.

sexta-feira, outubro 06, 2006

eu e roberto sem cléo e daniel


Não nego que Deus existe, embora você não possa compreender de que forma eu entendo essa existência dele, em nós. Meu problema é arrancá-lo de mim. Mas não sou tolo como a maioria dos pagãos que cortam Deus de si, sem extirpar-lhe a raiz. Sei que é mais dificil, mas sou paciente e tenho coragem suficiente de sobra para isso. A dificuldade maior está em que suas raízes penetram fundo no sexo, no cérebro e no coração da gente. Para arrancá-las, corre-se o risco de trazer junto a essência e o valor dessas três coisas indispensáveis para se continuar vivo. Mas eu vou descobrir um jeito, você vai ver, de arrancar as raízes de Deus de dentro de mim, permanecendo vivo e inteiro.

R. F.

quinta-feira, outubro 05, 2006

eu e roberto e cléo e daniel


o opsto do amor não é a indiferença é a morte...
mas o que seria da vida se vivessemos de indiferença?
seria morte.
tantos zumbis.
viver amar.

quarta-feira, outubro 04, 2006

A mini série eu e roberto e cleo e danile...


Escrever como se pudesse colocar nas palavras aquilo que sinto sem virgulas tudo de uma vez como vem os pensamentos e as sensações sem regras só com começo e ponto e final.

Desde que um amigo me apresentou o coite fiquei muito curiosa pra conhecer cléo e daniel. O coite é como se fosse a possibilidade de viver o instinto sem necessariamente largar a contrução social do ser humano é como se fosse alguma coisa entre o caos e a ordem algo entre o amor e a morte, sei lá... é alguma coisa que me encanta mais que eu não sei explicar...

(uma conversa com roberto )
Uma vez uma pessoa perguntou qual era meu sonho e eu idiotamente querendo responder alguma coisa bonita acabei dizendo uma coisa futil e bem fácil. E essa pessoa ficou frustrada dizendo que ali não tinha juventude que quisesse sonhar em mudar o mundo. aí eu fiquei toda errada... mas hoje eu é que pergunto mudar o mundo pra quê? porquê? pra quem? Não suporto a idéia de mudar o mundo pra uma coisa só, tipo lutar pelo socialismo, comunismo, cristianismo, feminismo, partidarismo, democratismo e até mesmo anarquismo apesar de gostar muito das idéias anarquistas mas precisamente da pedagogia anarquista de uma política do cotidiano e de um amor de elefantes. mas ainda sim não quero mudar o mundo só pra mim eu sou o mundo ele muda juntinho comigo. aí ele disse algo muito legal nenhum ismo vai salvar ninguém...só o amor...mas eu descobrir que o amor não existe...

puta que pariu uma vez uma pessoa tinha dito que amava mas sabia que o amor não existia. (como é isso?!) agora eu entendo mais ou menos o que ele disse, mas preciso conversar mais com o roberto pra entender melhor o que ele diz na verdade eu preciso literalmente encontrar mais o roberto dentro do roberto como hoje no segundo parágrafo de alguma página...

terça-feira, outubro 03, 2006

o que ele tem que me atrai tanto...

Porque eu te amo, tu não precisas de mim.
Porque tu me amas, eu não preciso de ti.
No amor, jamais nos deixamos completar.
Somos, um para o outro deliciosamente desnecessários.
(Roberto Freire)

*eu amei esse trechinho.

aguardem a nova série eu e roberto e cléo e daniel.

segunda-feira, outubro 02, 2006

aconteceu de novo...


hoje eu fiquei muito feliz
depois de tanto procurar encontrei cléo e daniel
graças ao Tur pelo sebos de fortaleza
eu tava procurando ame e dê vexame
e putz! aqui tem cleo e daniel!!!!!!!!!!
cara fiquei mô contente.
esperei até hoje pra ir comprar.

mas aí aconteceu de novo
a gente andou foi muito pra ir num outro sebo
chegando lá tá fechado (kueinkuein kuein!!!)
aí ao invés de entrar numa rua
ficamos andando na doida
até ki
" a gente tá no dragão?!" (kuein kuein kuein!!!)
ô putaria ! debaixo daquele solzão
(acho ki sou a unica pessoa ki mora em fortaleza há 22 anos ainda se perde. nã!!!

mas valeu a pena hê hê sou caçador de (livros)

sexta-feira, setembro 29, 2006

as vezes é melhor não olhar pra dor.

naum há nada errado em ser eu!
(você sabe quem.)

essa frase diz muito de ontem a tarde
as vezes é melhor não olhar pra dor
as vezes as pessoas não querem falar com você
falam mas é pura convenção
e eu também respondo por pura convenção.
e fica aquela coisa convencional
uma coisa pra fazer média.
aí vem a dor
mas você tá sozinha
aí você
logo pensa em pensar em alguma coisa
pra não sentir a dor
pensa nas poesias!
pensa nas poesias!
aí eu penso não a nada errado em ser eu e pronto!

quarta-feira, setembro 27, 2006

etnia

não a nada errado em ser preto.
não a nada errado em ser branco.
não a nada errado em ser amarelo.
não a nada errado em ser vermelho.
não a nada errado em ser roseo.
não a nada errado em ser roxo.
não a nada errado em ser marrom.
não a nada de errado em dizer sou tal cor.
a alguma coisa de errada em negar minha cor.
afinal a espécie é a mesma.
não a nada de errado em ser humano.
ser pessoa.
por isso não a nada de errado em nossa etnia.

escutem só essa música ela diz tudo
http://musica.busca.uol.com.br/radio/index.php?busca=ETNIA+¶m1=homebusca&check=musica

terça-feira, setembro 26, 2006

essa foi mais uma invenção incomodêichon!!!




***ontem vi meu benzim
me deu um abraço bem apertado
e um beijinho bem mansinho!
meu benzim adorou minha saia!!!




quando tava andando na rua ontem
as pessoas diziam

_oóooooooolha ki bonitinho.
_olha só a saia dela!!!!!!!!!!!!!!!
_ei essa branquinha é uma noivinha? não. pois combina com a dona.
_amiga me dá uma bonequinha dessa pra mim?!
_tu devia me dá uma bonequinha dessa.
_que putaria é essa minha irmã?! deve tê dado mó trabalho, mas ficou massa!
_háháhá diabo é isso!!!
_ei vem cá tu tá vendendo é? não! pensei que fosse.
_ki é isso vudu? é! essa aki roxinha é você.
_(um cara dentro da topic que ia passando fez um sinal de positivo)
_ ei vocês querem carona? não a gente tá indo pro shoping mas qualquer coisa viu?!
_ essa bonequinhas parecem com a bonecona!!!
_ tia me dá uma?!!!
_me dá uma boneca baitola!!!
_olha só estilo geladeira!!!
_porque tu é assim hein?!
_ num tá pesando não?!
_ olha só como ela tá xiquetérrima!!!
_olha a roupa nova dela(quiz dizer velha, porque só uso mais é roupa velha)

segunda-feira, setembro 25, 2006

mas um dia sem te ver

mas um dia sem você meu benzim
achei que ia enlouquecer
decidir ir aonde voce tava
só pra te ver
mesmo que voce não quisesse vir comigo,
minha paixão foi me empulsionando até lá
chego lá você foi pra outro canto
mas fiquei sabendo que você tá se divertindo muito
fiquei feliz por você
mas espero ansiosa pra te ver.

domingo, setembro 24, 2006

um dia sem eva...( eu adoro chamá - la de coite, aquele cabelos que estão sempre soltos me lembram o coiote)


hoje foi um dia sem evinha
fiquei com saudade dela
mas não posso prende- la
sempre leio coisas que fale sobre relações libertárias
espero que eu tenha sempre uma relação libertária com ela.
é dificil!!!!!!
mas tô me esforçando ao máximo.


hoje um dia sem eva
eu comecei a ler educação anarquista
aí me veio um pensamento:
" Eu entendo que a educação é um dos grandes potenciais do ser humano,
mas não aceito a idéia de educação como adestramento,
também não compreendo como a solução da educação pode estar na Escola sendo a tal a representante máxima da educação através do Estado, como a escola poderia ser libertária com um Estado capitalista?! ou até mesmo socialistas facistas ?!
educação sem Escola e conseqüentemente sem Estado.
educação com politica do cotidiano.
educação em comunidades.
educação sem famílias facistas.
eu entendo que a educação deve ser discutida e não imposta.
uma idéia não deve ser uma obrigação mas sim uma possibilidade.
O que é educação ?
ainda não sei responder."

hoje um dia sem eva aprendi
mi menor, dó, ré e sol.

hoje um dia sem eva
não aprendi a não ter saudade
(e quero aquele abraçim pequenino.)


sábado, setembro 23, 2006

hoje bem que poderia ser outro dia...


_ amiga vamus beber pra afogar minhas mágoas?
_ que mágoas?
_ não sei!
_ então?!
_ deixa pra lá, vamos beber e pronto!
_ escutar uma música legal ou ler um bom livro.
_ é vamus sim!
_ e a bebida?
_vamus beber e também fazer essas coisas né não?!
_ é pode ser!!!
_ cara lembrei de uma música muito boa agora mesmo!!!!!!!
_qual?


Pato Fu - Eu
Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim
Quando acontece um grande amor
assim como você e eu
o tempo passa por nós dois
não lembro o que aconteceu
Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim
Mas nem por isso vou ficar
a questionar os erros meus
Você precisa procurar
Achar o que você perdeu
Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim

_porque essa música é tao legal?
_ora porque eu tô aprendendo a tocar ela!!!

sexta-feira, setembro 22, 2006

nunca mais tinha provadu vinho barato

Manguetown
Chico Science e Nação Zumbi


Estou enfiado na lama
É um bairro sujo
Onde os urubus têm casas
E eu não tenho asas
Mas estou aqui em minha casa
Onde os urubus têm asas
Vou pintando segurando as paredes do mangue do meu quintal
Manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da Manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge à vida suja dos dias da
Manguetown
Esta noite eu sairei (sai)
Vou beber (bebi) com meus amigos
E com as asas que os urubus me deram ao dia
Eu voarei por toda a periferia Vou sonhando com a mulher
Que talvez eu possa encontrar
Ela também vai andar
Na lama do meu quintal
Manguetown
Fui no mague catar lixo
Pegar caranguejo, conversar com urubu

** eu adoro essa música, ela lembra uma coisa de ontem na praçinha da gentilândia, lá não tava lá essas coisas, mas as pessoas da rodinha que estavam lá eu adoro muitooooooooo!!! eu tava escutando quase até agora, só uma coisa que diabo de vinho vencido era aquele

quinta-feira, setembro 21, 2006

revolucionário ou roqueiro ???


ontem tava na parada do ônibus um cara olhou pra mim (eu tava com uma camisa do che guevara ) aí ele pergunta você é roqueira? gosta de rock? eu curto tudo!!! pois eu sou é regueiro. dô mó valor os racionais mcs;( peraí racionais não é hip hop?! ) e aí começou a cantar um monte de trechos das músicas dos racionais toda errada. cara doido!!! (mas dô mó valor conhecer figuras assim) .

depois disso fiquei pensando por que será que as revoluções não são tão divulgadas como a música se fosse seria muito bom!!! (eu acho que as pessoas teriam mais acesso)

ah lembrei de uma coisa!!! quando as revoluçãoes são divulgadas elas ficam conhecidas como badernas, pensando bem não o sei o que é pior não serem divulgadas ou serem mal divulgadas.

outra coisa não é a primeira vez que algém me pergunta se eu sou roqueira quando tô usando a dita camisa.

pois eu respondo pra quem quiser saber que eu não sou regueira, nem roqueira , nem regional, nem música cabaçal, nem pop, sou todas e muitas mais... nem crente e nem católica sou muito mais... nem hetero nem homo sou isso e muito mais... se eu fosse só uma coisa eu deixaria de ser a micinete? ou se eu não fosse nenhuma coisa é que eu deixaria de ser a micinete? penso que todas as coisas que eu sou e as que eu não sou é que me fazem ser micinete. as várias possibilidades de ser micinete e de me relacionar com as pessoas diferentemente.

quarta-feira, setembro 20, 2006

depois de num sei quanto tempo...


depois de não sei quanto tempo o pessoal do C.A. fez o trote nos bichim da pedagogia... aquele perfume de kenga... e o pessoal gritando vivas as kengas... e a gente da turma frescando com a cara deles...kkkk...kkk

e depois lá fora tinha uma doida endoidando... muié tô precisando... eu tb amiga tô precisando... kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

e o nosso culto à baco finalmente vai ser inagurado aguardem!!!

** foto na calourada geral 2006.1 as mininas da pedagogia!!!

terça-feira, setembro 19, 2006

mudança

eu adoro minha faculdade naum é demagogia não vou mudar meu curso por que também eu gosto muito dele e tenho vontade de uma teoria sobre educação na escola diferente ou seja sem... um dia eu digo quando realmente souber o que eu tô dizendo. só uma dica tem a vê com poesia e educação anarquista, hoje mudei de disciplina e vou ficar mais tempo na facul hé!!!

domingo, setembro 17, 2006

uma leitura

eu quiria poder passar pra cá o que eu sentir ontem quando tava lendo mas eu não sei,
me lembrei de um disturbio mental que tive quando acabei de ler utopia & paixão acabei realmente tendo um disturbio porque queria dizer uma coisa e acabei dizendo outra, depois de um tempo achei que era muita cara de pau achar que eu podia me achar daquele jeito,mas já era. tudo que já foi caba sendo o ki é em mim agora mesmo que não seja a mesma coisa.hoje eu tô que tô hein?!

sexta-feira, setembro 15, 2006

teen




Às vezes as coisas me parecem
Como realmente são.
É tão estranho, dá um aperto
Bem forte no meu coração.
Não quero mais saber do que não pode ser,
Não quero nem mesmo tentar esclarecer.
Às vezes as coisas me parecem
Claras como são.
É tão estranho, dá um aperto
Bem forte no meu coração.
Não quero mais saber do que não pode ser,
Não quero nem mesmo tentar esclarecer.
Quem é você?
Pra me dizer, Pra onde vou.
Quem é você?
Pra me dizer, De que cor eu sou?
Às vezes eu pareço
Frágil como estou.
É tão estranho, fecho os olhos
E nem sei quem sou.
Não quero mais saber do que não pode ser,
Não quero nem mesmo tentar esclarecer.
Quem é você?
Pra me dizer, Pra onde vou.
Quem é você?Pra me dizer,

** eu gosto dessa banda ki tem uma mininha cantando pq parece com outra banda ki também tem uma mininnha cantando que se parece com outra uma banda das antigas que tinha uma mininnha doida cantando e escolhi essa música tb porque eu não ligo mais e ela diz uma coisa de ontem a noite!

quinta-feira, setembro 14, 2006

espiritual/idade


agora eu acredito...
e essa frase tem tudo a ler...

"Para nós, o homem é o animal mais forte, porque é mais hábil; toda a sua espiritualidade é disso conseqüência." nietzsche!

achei essa frase lindamente com um sentido pra mim.

segunda-feira, setembro 11, 2006

angústia

tudo aquilo que chamamos de sentimento vem de uma mesma nascente
vai crescendo num camizim de dúvidas
chega num braço de coisas "boas" ou "ruins"
parte para um rio de realização
e finaliza num mar de recomeço.

sábado, setembro 09, 2006

fico leve


eu me impressiono com o pouco
então não adianta fazer tanta coisa.
eu me embriago facilmente nesse mundão meu
então não preciasa encher o meu copo.
eu gosto de coisas bem naturais
não é necesserario o forjardo.
mas se quiser exagerar bem muito
pode dá certo porque se o simples me impressiona o complicado me pega de vez.
mas se quiser me deixar muito muito doida
eu fico pra valer sem nem ligar o resto óh.
e se quiser me entorpecer de sua química
eu experimento dependendo ...

quinta-feira, setembro 07, 2006

dia de bode!

ficar de molho nem sempre é bom.
a gente pensa muita coisa sem ter nada pra fazer.
pensa coisas que já estavam mansinhas.
cara eu até arrumei minhas coisas hoje.
acabei descobrindo que perdi um monte de coisas. (porra!!!)
(eu sempre perdo um monte de coisas.)
e depois quando não tem mais nada vê acabo encontrando.
tava meia coisada.
mas tomei um remédio feito cevada e bem gelado.
minino pois num fiquei boazinha!!!

quarta-feira, setembro 06, 2006

Cruzes hein?! Tudo por causa do fixo.

Antes, no bem antes de agora gostava de filme de terror.Tinha medo. mas fingia não ter por que tinha que frescar com quem tinha. E depois bem depois do antes manguei do que antes tinha.

Me interessavam as estórias de assombração contadas pelo meu avô. dessas que os avôs(ós) contam com gestos das palavras e olho bem arregalado que á pra dá um medão na gente pequena. nessas eu não fingia sentia pra valer. Ah! já ia me esquecendo de lembrar que nessa mesma época eu engolia tudo de uma vez.

Mas hoje dizem que não existe mais estórias. só histórias.( mas, por que mesmo não há estórias?!) já que sabemos que estórias parecem ser histórias e quem pode(r) dizer que as histórias não são estórias.

mas ainda na chamada geração zero zero ainda se contam estórias:
era uma vez uma boneca de xuxa que virava bruxa.
era uma outra vez um menina rebelde que arrancava a própria cabeça.
uma perna cabeluda pulava nos matos atrás de quem aparecer lá de noite.
se você apagar a luz, ligar o chuveiro, bater na pia, na privada e bater os pés a loura do banheiro aparece.(é sério)
a bonequinha da hello kitty é uma promessa pro cão.

agora as recentes:
alguns artistas fazem macumba pra criancinhas.
uma mulher que usa colar vira alma.
a noite num tal espaço aparece um espirito de um cara que morreu enforcado.
e o babau agora toca pandeiro.

terça-feira, setembro 05, 2006

efeitos de uma virose.


hoje quando acordei vi tudo torto
eu pessimista?
não gosto de admitir.
mas se eu fô
sou uma péssima pessimista.
não gosto do positivismo.
não exite nada mais chato do o lema "ordem e progresso."
não há nada mais cansativo do que a cidade de utopia.
não tô com vontade de falar com ninguém.
não tô com vontade de fazer nada hoje.
não tô com vontade nem de sair de casa.
hoje eu tô muito cansada pra rir das mesmas piadas.
dá vontade de mandar se fuder as velhas piadas.
mas tenho ki ir em frente por que atrás não vem nemhuma gente.
hoje é um dia que levantei demasiadamente virótica.
cuidado com o vírus!
não cheguem perto de mim hoje.
é contagioso literalmente.
minhas coisas nunca são arrumadas.
tenho a maior preguiça de botar ordem nas coisas.
nem consigo perceber a falta da ordem.
melhor ir embora hoje eu não sou uma bem companhia.

domingo, setembro 03, 2006


Deus
me
livre?
só se fô Dele mesmo óh!
Deus
me
livro.


micinete mulheeeeeeeeeeeeeer!!!

terça-feira, agosto 29, 2006

muita gente diz que papagaio fala mas ele só repete.


Depois da premiação que ganhei me senti meio que obrigada a fazer uma fala a respeito do prêmio.Afinal um prêmio desses deve servir pra alguma coisa num é?

A palavra chave é criar.
Mas não dá pra partir do nada sempre se parte de algo, é meio óbvio né?

Aí eu lembrei de uma frase que eu gosto muito:
"o homem preferirá o nada a nada querer" f.nietzsche.

_ Cara!!! essa frase se encaixa muito bem aqui.
_ pra quê fazer um blog pra ficar só repetindo ?
_ Ao invés do blog se chamar micinete deveria se chamar papagaio.
_Acho que tô precisando ficar com tempo pra ficar lendo, viajando no que leio, ou seja, preciso mesmo é de tempo pra criar.
_ Que telada esse prêmio hein?!
_ É!
_ Quem te premiou.
_ Não vou dizer.( acho ki o próprio blog mereceu)
_ mas tu conhece.
_ sim, ele é um amigo, considero - o um amigão!
_ nossa!!! imagine se não fosse.
_ ele é assim mesmo, as vezes dá cada telada. deve ser por isso mesmo que gosto tanto dele.
_ por te dá telada?
_ não necessariamente.
_ então por que?
_ amigos!!! sei lá por que são amigos são simplesmente!
_ ah tá!
_ só pra finalizar lembrei de uma coisa que li hoje .
_ o que é?
_ poesia deve ser dita nua e crua sem obrigatoriamente ter que agradar.tchau!
_ flw!

segunda-feira, agosto 28, 2006

Prêmio "Copy/Paste"Para aqueles blogs que a pessoa responsável escreve pouco, mas enche o blog de textos copiados de outros lugares e letras de músicas que todo mundo já conhece. A pessoa não cria quase nada e enche o blog de material alheio.

** ganhei essa premiação
nossa nem me toquei ki merecia tanto
mas naum sei quanto tempo vou suportar tão grande premiação.

domingo, agosto 27, 2006


Ciranda do ESCUTA
Angela Linhares.
perto do coração
aqui mesmo
escuta meu amor
desenha um sol pra mim
ciranda meu amor
se lembra que a cidade é lenda
e eu nem sei contar
e a nossa rua acorda uma canção feliz
e a nossa rua acorda
mora no sertão do teu olhar a minha rua
que acorda uma canção feliz
e a nossa rua acorda uma feliz
e nossa rua acorda.

sexta-feira, agosto 25, 2006

uma das preferidas.



A uma certa Flor.

Um dia disseram-me:
"Amar, por amar, o outro e toda gente!"
Apaixonante!
Independente!
Sentimentos livres e espontâneos
Perguntas curiosas sem medo de sentir
o bom, a dor, a alegria, o extase, o ruim.
Respostas com o corpo.
O corpo da resposta.
Não são apenas palavras vazias.
É realidade vivencial.
No mundo todo se vive, não se veve.
A ordem é seduzir tudo!

domingo, agosto 20, 2006

a casa das três marias





Repente pra maria
água de quartinha

"vem vem maria
vem maria
vem vem maria
vem vem vem maria
corre maria vem ver a lua brilhar..."

sexta-feira, agosto 18, 2006

aff...minhas férias


Minhas férias
Pato Fu
Composição: Indisponível
É duro viver todo dia
Quase todo dia eu vivo de montão
Procuro sempre novos modos de viver
E vivo sempre da mesma maneira
AIé, Ié, Ié... Ié, Ié, Ié...
Logo cedo eu ganho um monte de bom dia
o dia é tão comprido
Eu durmo de noitão
Procuro novos modos de não morrer
E morro sempre da mesma maneira
AIé, Ié, Ié... Ié, Ié, Ié...
Eu estou vivo
Eu tô vivinho
Eu tô vivão
Tirar umas férias
Que tal tirar umas férias
Foi só uma maneira de esfriar o cabeção
Mas minha cabeça tem duas partes
Parte A e parte B

quarta-feira, agosto 16, 2006

amor rima com flor


Pra quem ainda vier a me amar
Quero dizer que te amo só de amor. Sem idéias, palavras,
pensamentos. Quero fazer que te amo só de amor. Com sentimentos, sentidos,
emoções. Quero curtir que te amo só de amor. Olho no olho, cara a cara,
corpo a corpo. Quero querer que te amo só de amor.
São sombras as palavras no papel. Claro-escuros projetados pelo
amor, dos delírios e dos mistérios do prazer. Apenas sombras as palavras no
papel.
Ser-não-ser refratados pelo amor no sexo e nos sonhos dos amantes.
Fátuas sombras as palavras no papel.
Meu amor te escrevo feito um poema de carne, sangue, nervos e sêmen.
São versos que pulsam, gemem e fecundam. Meu poema se encanta feito o amor
dos bichos livres às urgências dos cios e que jogam, brincam, cantam e
dançam fazendo o amor como faço o poema.
Quero a vida as claras superfícies onde terminam e começam meus
amores. Eu te sinto na pele, não no coração. Quero do amor as tenras
superfícies onde a vida é lírica porque telúrica, onde sou épico porque
ébrio e lúbrico. Quero genitais todas as nossas superfícies.
Não há limites para o prazer, meu grnade amor, mas virá sempre
antes, não depois da excitação. Meu grande amor, o infinito é um recomeço.
Não há limites para se viver um grande amor. Mas só te amo porque me dás o
gozo e não gozo mais porque eu te amo. Não há limites para o fim de um
grande amor.
Nossa nudez, juntos, não se completa nunca, mesmo quando se tornam
quentes e congestionadas, úmidas e latejantes todas as mucosas. A nudez a
dois não acontece nunca, porque nos vestimos um com o corpo do outro, para
inventar deuses na solidão do nós. Por isso a nudez, no amor, não satisfaz
nunca.
Porque eu te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não
preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos de completar. Somos, um para o
outro, deliciosamente desnecessários.
O amor é tanto, não quanto. Amar é enquanto, portanto. Ponto.
Roberto Freire.

segunda-feira, agosto 14, 2006




Balada do Louco
Rita Lee

Eu juro que é melhor

Não ser um normal

Se eu posso pensar

Que Deus sou eu

sexta-feira, agosto 11, 2006

a mãe de gorki


**eu não nunca demorei tanto pra ler um livro como esse passei quase um semestre pra lê-lo e depois que terminei só me vem uma música na cabeça:



Complexo de Épico
Tom Zé
Composição: Indisponível
Todo compositor brasileiro
é um complexado.
Por que então esta mania danada,
esta preocupação
de falar tão sério,
de parecer tão sério
de ser tão sério
de sorrir tão sério
de se chorar tão sério
de brincar tão sério
de amar tão sério?
Ai, meu Deus do céu,
vai ser sério assim no inferno!
Por que então esta metáfora-coringa
chamada "válida",
que não lhe sai da boca,
como se algum pesadelo
estivesse ameaçando os nossos compassos
com cadeiras de roda, roda, roda?
E por que então essa vontade
de parecer herói
ou professor universitário
(aquela tal classe
que ou passa a aprender com os alunos
-- quer dizer, com a rua --
ou não vai sobreviver)?
Porque a cobra
já começou a comer a si mesma pela cauda,
sendo ao mesmo tempo
a fome e a comida.

quinta-feira, agosto 10, 2006

poesia marginal



quando li esse livro fiquei pensando nas coisas que eu escrevo que não se encaixam em canto nenhum, não consegue ganhar somente um adjetivo ou talvez ganhe todos.
e o que mais gostei no livro foi essa frase "poesia é poesia não precisa de adjetivo" do nicolas behr.gostei tanto que resolvi fazer um zine com essa frase na capa.bom numa coisa eu concordo o que eu escrevo é marginal por estar à margem na produção literária, porque quase ninguém conhece e também não é marginal intencionalmente é mais por falta de informação ou por gosto mesmo.

quarta-feira, agosto 09, 2006

um olhar mei...




O Olho do Lago
Tom Zé
Composição: Cid Campos

No lago do olho
De lado no lodo
De olho no lado
No lodo do lago
Lágrima afunda
Profunda lama
Olho
Lodo
Lado
Lago
Lama




domingo, agosto 06, 2006


DAS VANTAGENS DE SER CONFUSO
Nicolas Behr


olhar e ver tudo torto, errado
das vantagens de ser incoerente
demente, temente, tenente, patente
das vantagens de ser repititititititivo
das vantagens de ser livre, foda-se!
das vantagens de se fingir de morto
qual peixe na feira, olho aberto, parado
das vantagens de ser totalmente louco,
pirado, sem nenhum compromisso com
nada, escravo da mente, sem consciência
celular, sem celular, sem a porra da
agenda, sem rima, sem nada,
só a loucura insana a te emoldurar
a alma
loucura - esta bela armadura
esta couraça intransponível
este colete a prova de tudo
este poema, impiedoso,
a te perfurar o coração

terça-feira, agosto 01, 2006


"Não sou braco, nem preto, nem vermelho, nem amarelo.

Faço amor com uma mulher porque porque a amo e a desejo, não porque tenho uma certidão de casamento ou por estar faminto de sexo.

Não sou alemão, nem judeu, nem cristão, nem italiano, sou um cidadão da Terra.

Só uma coisa importa: viver um vida boa e feliz.Faça o que seu coração mandar, ainda que ele o leve a caminhos que almas tímidas evitariam. Mesmo quando a vida for um tormento, não permita que ela o torne insensível." (WILHELM REICH).

**Um amigo me emprestou esse livro e o li ontem. Achei muito massa, sabe aqueles livros que depois de uma leitura te entusiasma pra vida?!

Gostei por isso fiquei muito entusiasmada,as vezes ele é um pouco direto com você e isso te faz se indetificar com alugumas coisas que você certamente tenha vacilado, mas outras você sente-se feliz por não ser um zé-ninguém.

Ser zé-ninguém em algumas coisas implica que você é um zé-ninguém, não existe um meio zé ninguém, acabei me contardizendo né?!

Mas quando se ler um livro desses que te fala da vida, sua missão é se curar.Talvez algumas pessoas achem isso muito romantismo bobo, mas eu não tô nem aí é o que simplismente eu penso.**

P.S.: MAIS INFORMAÇÕES LEIAM O LIVRO,ORA!

domingo, julho 30, 2006


uma obra que depois que eu bater as chinelas vai valer uma grana!!!


micinete mulheeeeeeeeeeeeeeeer!

toda vez ki escuto esse chamado dá vontade de rir por causa da peça desenganos.

e do merrém en hein!!??

A crucificada ecce micinete