quarta-feira, novembro 29, 2006

os irmãos

suas mulheres são tantas.
parece uma sina cantá-las.
aline.
bárbara.
ana julia.
carol.
sandra.
lisbela.
melissa amiga.
uma morena.
uma colombina.
uma moça oculta e detinstária de sua escrita.

segunda-feira, novembro 27, 2006

tudo concreto.

meu primeiro trago numa noite não muita lúcida.
tomando roscof, um copo de vinho.
uns gritos estridentes.
E de repente uns sozinhos doces e agudos uma dançadinha quase natural.
uma dancinha livre com movimentos desconexos, abraços como parte da dança uma linda dança livre.
linda! linda!
como sei lá o q intraduzivel( só um momentinho tanta coisa junta).
uma embriaguez eufórica, me ensinou a fazer pela primeira vez.
não subi fazer.
fiz errado.
fiz denovo.
no segundo trago ainda não aprendi, não quiz mais aprender não deu nenhuma sensação. Dançamos.
dançamos livre.
muita conversa só por conversar nem impota ninguém tá sóbrio mesmo.
A gente só quiz se falar, mas não sabemos nem os nossos nomes , mas acho ki vamos lembrar das nossas caras...

tudo concreto.

meu primeiro trago numa noite não muita lúcida.
tomando roscof, um copo de vinho.
uns gritos estridentes.
E de repente uns sozinhos doces e agudos uma dançadinha quase natural.
uma dancinha livre com movimentos desconexos, abraços como parte da dança uma linda dança livre.
linda! linda!
como sei lá o q intraduzivel( só um momentinho tanta coisa junta).
uma embriaguez eufórica, me ensinou a fazer pela primeira vez.
não subi fazer.
fiz errado.
fiz denovo.
no segundo trago ainda não aprendi, não quiz mais aprender não deu nenhuma sensação. Dançamos.
dançamos livre.
muita conversa só por conversar nem impota ninguém tá sóbrio mesmo.
A gente só quiz se falar, mas não sabemos nem os nossos nomes , mas acho ki vamos lembrar das nossas caras...

sexta-feira, novembro 24, 2006

a pedidos...

um trechinho de uma coisa que eu escrevi faz um tempinho já...

(...) todo esse meu amor libertário, quer dizer o que eu acho que é esse meu amor libertário é esse amor libertário é tão preso e amarrado pra viver uma relação convencional, se é libertário deveria ser livre pra viver o que tem vontade enquanto tem vontade num era?
sem ficar se preocupando se a pessoa vai querer namorar, caralho! eu preciso deixar de ser namorofóbica.
e depois se num kiser termina e pronto, kabou.

essa é a pior parte porque a gente fica com medo, com pena de magoar a outra pessoa. mentira a gente fica com mais medo ainda de se arrepender ou então com mais pena de ficar sozinha.

quarta-feira, novembro 15, 2006

leitura...

não evitar nem se conformar e muito menos dissimular, mas afirmar o necessário, amar o que não pode ser mudado.

nietzsche.

segunda-feira, novembro 06, 2006

o ki aconteceu com o meu poeminha pré- fabricado?????????????????????????????????????

sumiu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

domingo, novembro 05, 2006

Eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes

O que eu achava que era educação.
é imposição.
eu achava que a educação era a salvadora da humanidade.
eu achava que a libertação só partiria da educação.
eu achava que tinha que ser educação libertadora.
a certa era a educação libertadora.
mas que educação libertadora é essa que todo mundo tem que seguir o mesmo rumo se não num é libertadora.
todo mundo tem que ser esquerda.
que ser 100% negro ou ser 100% indio é ter consciência racial, mas que ser 100% branco é um tremendo racismo.
que tudo se resolve com uma política pública especifica para cada problema.
apoiar somente a cultura popular e o pior acreditar piamente que as outras culturas não são culturas.
que o nazismo era xenofobista, mas eu não sou quando acho que todos os americanos não prestam(pátria que pariu mas eu também sou americana).
eu achava que discutir gênero era travar uma briguinha de quem ganha ou perde mais o homem ou a mulher.
ou então ficar gritando que o mundo é gay, excluindo a heterossexualidade.

JÁ TÔ DE SACO CHEIO DESSES DISCURSOS LIBERTÁRIOS NA UNIVERSIDADE , NO MOVIMENTO POPULAR E OUTROS CANTITOS MAIS.

NÃO SINHORA ISSO NÃO É NIILISMO, QUANDO DIGO ESSAS COISAS TENHO INTENÇÃO, NÃO DIGO QUE NÃO EXISTE SOLUÇÃO, MAS PENSO QUE O CAMINHO NÃO É POR AÍ E TAMBÉM NÃO É UMA ESPÉCIE DE PESSISMO MUITO PELO CONTRÁRIO.

pedagogia que parte do particular pro geral.

quinta-feira, novembro 02, 2006

eu me calo

é tudo muito novo...
algo que sempre se repete de forma diferente...
mas a senação é a mesma...
reticências.