sexta-feira, março 30, 2007


eu só falo coisas boas de tu.

se tiver falado coisas ruins eu não vou brigar nem nada

ninguém é obrigado a ser um big brother!

quinta-feira, março 22, 2007

fascismo de armário.


viado!

ó viado não, homessexual.

pq eles podem chamar uns aos outros de viado e eu não?

e qual a diferença de dizer viado e homossexual?

ainda mais homossexual é um palavrão gasta mais tempo pra dizer.

e piada com homossexual nem tem graça!

imagina alguém contando uma piada dizendo todo tempo homossexual, mó páia!

e por acaso eu vou deixar de ser homofóbica só em dizer a palavra homossexual?

por que as pessoas que vão ficar ofendida são aquelas que tem alguma coisa pra esconder.

as pessoas que agem tão defensivamente são sempre as pessoas que são fascitas enrustidas.

que educação o carái di azo!

era pra ser só uma brincadeira.

é vamos entrar no movimento pra defender os gays e de quê mesmos eles precisam de proteção?

por acaso viado tá em extinção?

quem tá tratando eles como coitadinho agora?

os caras que são gays nem ligam pra essa besteirada toda.

conheço um bocado e eles nem ligam!

se alguém agem com preconceito com eles eles mandam ir se fuder e cabou-se!

vocês é ficam nessa ladainha eterna!

os caras não se setem mal por que são gays, vocês é que parece que não gostam!

ou então estão no armário!

porra meu, então simplesmente chame a pessoa pelo nome mas não ache agora que você é menos preconceituoso do que eu só por que fala homossexual ao invés de dizer viado ou baitola.

ainda mais me dou super bem com os caras que também gostam de caras!

e eu simplesmente chamo eles pelo seu nome não fico me lembrando que eles são gays o tempo todo, pra mim é só fulano.

era só brincadeira e você atrapalhou toda minha piada por causa do seu discursinho que vai salvar o mundo.

merda, aprenda a rir um pouquinho!

segunda-feira, março 19, 2007

mate- me por favor volume dois


Danny Fields :quando você mistura nazismo com cores fluorescentes, é ainda mais loucura produzida pelo o homem(...). mas também gosto do jeito que as pessoas reagem às pinturas suástica - as pessoas piram. As pinturas são um detector de názi enrustido, por que as pessoas que vão ficar ofendidas são aquelas que têm alguma coisa pra esconder. As pessoas que agem tão na defensiva são sempre as que são facistas enrustidas. É por isso que as pinturas são tão lindas - elas revelam você.

quinta-feira, março 15, 2007

patti smith


como uma garota masculina pode ser tão linda?

ela era uma poetiza que se inspirava como os poetas.
as mulheres são mais lindas e acho que elas gostam quando as outras percebem isso.

por mais largadas ou feministas que elas sejam não deixam ser fêmeas.

são fêmeas umas com as outras, fêmeas prontas para os machos.

uma garota masculina pode amar uma menina mas prefere o macho.

essa era a sua vantagem podia ser mulherzinha com as outras e fêmea com os machos.

não quer ser uma mulherzinha deles.

(exigem mulherzinhas)

o bom seria se quisessem fêmeas.

é tão chato essa coisa de ser mulherzinha o tempo todo.

é um saco!

um saco bem grande, bem pesado e bem cheio.

um saco!!!

uma puta que pariu!!!

um filho da puta!!!

um vai tomar no cu!!!

um vai cagar rodando!!!

um vai te fuder!!!

uma porra!!!

uma porcaria!!!

um vá pra merda!!!

um caralho!!!

uma que droga!!!

uma língua bem dada!!!

um cotoco bem no meio da sua cara!!!

enfim...

ser mulherzinha de vez em quando até que é legal mas direto nã(!) é chato mesmo.

bom eu não vou dizer tudo outra vez por que não lembro mais palavrões que eu diria.

acho que só falo esses mesmo.

e tudo acaba na beleza de uma garota-masculina-punk-poetiza-doce-agressiva.

acaba no jeito dela de ser parecida com rimbaud.

bonito e maldito.


terça-feira, março 13, 2007

falta.


as goiabeiras

o irmão

o primo

a goiaba

a queda

a barulheira

o quintal

não existe mais!!!
outras
o quintal
a pequena goiabeira
as goiabas
e a prima
de novo
tudo novo.

domingo, março 11, 2007

o que tem a vê?

toda vez que se faz um novo movimento é tão empolgante
mas depois é tão burocrático que não dá mais vontade
talvez criar um movimento toda vez seria legal
fazer...
fazer...
reunião...
reunião...
algumas pessoas são tão empolgantes...
reticências...
reticências...
ter um emprego de verdade seria o maior saco da repetição,
a ideologia da esquerda parece a inveja da direita,
o revolucionário de hoje parece o frustado de ontem,
pra encerrar mate-me por favor por que eu deveria tá piaget.

não!
quando uma florzinha morre perto de você dá mais vontade de viver aqui e não em outro mundo porra então possa desabafar viva ou morra!!!!!!

domingo, março 04, 2007

o tempo de não fazer nada acabou...


quando a gente não tem nada pra fazer a gente faz muita coisa que é considerado não fazer nada

a gente lê aquele livro que já tava afim de lê a um tempim mais não tinha tempo por que fazia alguma coisa

a gente escuta aquele cd que você já conhece de có de tanto escutar

a gente até escreve pequenos pensamentos do dia que passou sem fazer nada

rebola conversa no mato por que tá sem nada pra fazer

joga paciência

a gente a corda bem tarde e dorme bem cedo da manhã por que você sabe que não tem nada pra fazer mesmo

e aí você pensa que ajudou a destruir um trauma mas não consegue acabar com os seus

e arruma suas coisas que já tão bagunçada sabe se lá desde quando

e descobre que você tem muita coisa pra lê ainda

dá vontade de escrever um monte de coisinha pra ninguém lê

dá vontade de fazer um monte de coisinha

e você acaba descobrindo que tem um monte de coisinha pra fazer a muito tempo

mas não fez quando não tinha nada pra fazer

e agora que você vai fazer alguma coisa

não vai ter tempo pra fazer as coisinhas.

mas enfim acho que ainda vou continuar não fazendo nada como se diz

como a minha mãezinha diz não faz nada a não ser estudar,

ou então quando ela diz não tão orgulhosa

não faz nada e ainda não quer estuda quase berrando pra eu acordar mais cedo

por que agora vai começar tudo de novo

e eu já inventei um monte de coisa pra fazer

e eu vou ter que espremer o meu tempo pra poder fazer o que a minha mãe considera alguma coisa.