sexta-feira, dezembro 19, 2008

Um grilo rimador.


se algum dia se perder na estrada talvez tenha a sorte de encontrar a fauno com seus abraços grátis.


dia desses perdido por aí um grilo rimador acaba encontrando a menina fauno. o grilo rimador já de cara perdido sem pressa de caminho. pula na bicicleta sem rodinha da fauno e começam a merendar. depois assim bem curiosa a fauno quer saber mais sobre o grilo rimador e de suas pulanças.


Grilo desde menino

sonhava em dirigir um caminhão

pra ir atrás de outras pessoas

que também diziam não


Ele sabia que não parecia

com muita gente

que não era um coronel

nem um tenente

que daquele jeito as coisas

não iam pra frente


grilo não tem esse negocio

isso é teu isso é meu

ele era comunista

ele era ateu

e que a revolução ele ia tocar

em troca daquilo que um dia

alguém lhe prometeu.

(J. Grilo)





O grilo faz o tipo assim mesmo estando parado quieto no canto parece pular. prepara pulos espontâneos. pulos momentâneos. não se sabe ao certo por onde esse grilo pula. pula por aí, pula por aqui também. mas as vezes de assim de quando em vez.

quando merendo vejo grilos a rimar.

sexta-feira, novembro 14, 2008

a fauno


ah os coringas são muito bonitos. bonitinhos mesmos. pra você se deixar encantar por ele é muito fácil. o dificil é conviver as vezes. mas os coringa são legais. sempre escuto as piadas dele.

Certamente o coringa já encontrou por aí a menina fauno. a menina fauno é muito danada. é uma eterna peter. que rodinha que nada, fauno é uma menina que prefere cair a ter a eterna segurança das rodinhas. a fauno concerteza gosta muito de brincar de amarelinha e pular corda ao mesmo tempo. se dá muito bem com a cirandeira, a dançarina, o gnomo, o duende, o grilo e já se esbarrou por aí com o coringa. é um tipo de menina que não se vê muito. tem o jeito especial de dá abraços grátis. abraços pra ela só se fô grátis. certamente um dia ela não soube o que fazer com tanta energia da cor de sol. não soube. aí ela foi encontrando turmas de merendas. turmas de cirandas. turmas de palcos. e foi distribuindo abraços grátis por aí. vive na estrada brincando de faz de conta como uma das garotas perdidas. sim, porque na terra do nunca sempre teve as garotas perdidas. (os bestas é que não sabem.) de quando em vez ela chama pra merendar. um abraço arranca costela? sim sempre. vamo nessa merendar? vamo nessa!

uma merenda de feliz desaniversário todos os dias.

se algum dia se perder na estrada talvez tenha a sorte de encontrar a fauno com seus abraços grátis.

quarta-feira, novembro 05, 2008

No meio da Ciranda tinha um carta Coringa


se você tiver a oportunidade de presenciar uma ciranda, perca tempo não entre na roda. porque pelo que dizem por aí é que sempre tem uma cirandeira por lá. aí você pode encontrar uma cirandeira ao lado de um duende, um gnomo ou um elfo quem sabe e vocês sabem como são os elfos super...

Não! não são elfos. de perto parecem belos elfos. mas são coringas. e dentre eles tem um coringa que descarta mais. é os coringas são assim. eles mandam você ir se fuder dentro de uma piada. todo mundo rir até você mesmo de rir de si próprio. mas essa é a função do coringa dizer as coisas que são verdades de um jeito que não é chato. que não é panfletário. que não é moral. eu diria que o coringa é imoral. é isso ele é imoral. nunca perde a piada. parece até que nunca leva nada a sério. que nunca leva niguém a sério. mas é o contrário ele se importa tanto que resolve dizer tudo que quer. o coringa não só diz as coisas que bem entende como também diz de um jeito diferente. diz numa piada. e se você não entendeu a piada azar o seu! pior pra você. por que você nem se quer vai saber do que estão rindo. a cirandeira gosta de cirandar com ele. mas como muita gente não entende o seu jeito bufonesco. aí já sabem né. não entende e bau bau coringuinha. incrivelmente ele acontece amores numa rapidez de coringa mas a duração é de um tempo de coringa. ah os coringas são muito bonitos. bonitinhos mesmos. pra você se deixar encantar por ele é muito fácil. o dificil é conviver as vezes. mas os coringa são legais. sempre escuto as piadas dele.

segunda-feira, outubro 06, 2008

oh cirandeira!



os gnomos adoram cirandar por isso tem uma relação muito boa com a cirandeira, já a cirandeira gosta mesmo é de...


A cirandeira é muito livre. assim como é um correr de coite é a cirandeira a dançar sua ciranda. adora cirandar em todas as coisas.dança de um jeito muito franco e doado. tão doado que muita gente não aceita.Os dançarinos que coerografam suas danças não entendem uma cirandeira dançar de um jeito improvisado. mas ela prefere assim dançar por gosto e não por obriagação. toda vez que ela sente vontade de dançar, ela dança nem importa se é homem ou mulher por que se ela achar legal dançar com aquela pessoa ela dança mesmo. nem importa onde seja. mas ela dança não pra se exibir que sabe dançar ou coisa do tipo. simplesmente dança. A cirandeira tem uma relação muito próxima com o elfo( o elfo parece com os duendes mas só que é de outra dimensão), não sei por que as cirandeiras são tão próximas dos elfos talvez pela sua beleza meio andrógina. os elfos são meio androginos mesmo. Ela vive cirandando a vida no seu amor, no seus pequenos trabalhos, numa ciranda tão intensa que ela chegam a ficar tonta mas não para enquanto tiver música. músicas variadas. gosta muito de fazer pequenos presentes e presentear assim alguém meio duende ou os elfos sei lá. acho que elas se indentificam muito com as dançarinas vivem trocando coisas. ah sim! uma coisa importantíssima a dizer, as cirandeiras quase sempre estão dispostas a cirandar. outra coisa boa de uma cirandeira é disposta. e a coisa que ela mais detesta é a indiferença.


se você tiver a oportunidade de presenciar uma ciranda, perca tempo não entre na roda. porque pelo que dizem por aí é que sempre tem uma cirandeira por lá. aí você pode encontrar uma cirandeira ao lado de um duende, um gnomo ou um elfo quem sabe e vocês sabem como são os elfos super...


quarta-feira, outubro 01, 2008

eu vi gnomo... aháháhá


dia desses o duende se encontrou com o gnomo e...O duende odeia brincar de amarelinha só, daí que ele sempre chama o gnomo para brincarem juntos, passam tempos e tempos brincando de amarelinha sem vê o vento passar. só que o gnomo gosta mesmo é de brincar de pular corda, adora mas que tudo. só pula corda com as fadinhas por que elas também gostam muito de pular corda. mas as fadinhas as vezes querem exclusividade nas brincadeiras. algumas querem a preferência do gnomo. o gnomo as vezes tenta mas não consegue ficar assim brincando só com uma fadinha. ele não vê mal nenhum em brincar com todas, gosta de brincar delas igualmente. afinal é tudo brincadeira. os gnomos são como as crianças levam as brincadeiras a sério mas somente no momento em que estão brincando. as fadinhas não. ficam relembrando brincadeiras passadas por tempos e tempos. os gnomos também são criaturas musicais, cheios de idéias,sedutores. as vezes são um pouco atrapalhado e acabam se enrolando facilmente. mas se você vê um gnomo brincando de pular corda vá junto! eles são amistosos, bonzinhos e muito risonhos. mas um aviso as navegantes são muito livres e não param quieto num canto.

ah sim!!! já ia esquecendo de falar os gnomos adoram cirandar por isso tem uma relação muito boa com a cirandeira, já a cirandeira gosta mesmo é de...

terça-feira, setembro 23, 2008

Duendes não fumam cigarros...


O duende tem um bailado natural, como se fosse um vai de vem de vento. Tem uma energia de sol e um rosto de criança que vive brincando. Tem um jeitim assim diferente, que os não duendes, os não gnomos, os não magos, @s não cirandeir@s, as não fadinhas, as não bonecas, os não elfos e as não ninfas não entendem. Mas as pessoas que funcionam a base da fotossintese identifica e se identifica com esses seres. E gosta dele assim livre como o vento. O vento não marca encontro simplesmente aparece. não se pode prender o vento se o bom do vneto é ele ventar em todo canto! Os duendes tem um gosto bom de dá presentinhos sem hora marcada. de vez em quando eles deixam coisas em baixo das pedras. vivem pulando de cogumelo em cogumelo. se alimentam somente de plantas. sempre dançando com seu bailadinho natural. tem um abraço manso por suas mão serem pequeninas e suaves. Adoram verde porque assim podem se camuflar entre as árvores. sem contar que tem um riso frouxo de brincar de amrelinha e gostam muito de pular corda no alto dos cogumelos.
Qualquer dia desses ele se encontra com o gnomo e...


ah sim, dizem que os abraços de duendes costumam ser muito singular e livrentos, então se você ganhar um abraço de duende mesmo você vai ficar um bom tempo na sombra da árvore.

segunda-feira, setembro 15, 2008

Brinque você mesmo.


Faça você mesmo.
Todo pique pra bricar de amarelinha. pular corda. pega-pega. jô atrepa. jô esconde de vez em quando. Mas nenhuma vocação pra brincar do seu mestre mandou. Ou de romã romã. Agora quero brincar daquele jogo dos dados só que sem os dados, seria pra segui os caminhos contando com um pouco de sorte mas dependendo só de vontade e pulos pra fazer a brincadeira acontecer.

segunda-feira, setembro 08, 2008

A Turma.


A turma da merenda, era assim que eles e elas eram conhecid@s por que sempre na hora da merenda eles(as) se demoravam muito merendando. As pessoas ficavam observando o modo da turma merendar, sempre compartilhando sua merenda. Tod@s da turma sempre merendava por que se alguém não tivesse o que merendar quem tivesse compartilhava. A turma adorava merendar junto porque sempre surgiam idéias muito legais. De fazer muitas coisas junt@s. O que na verdade eles(as) nunca faziam, sempre combinavam de viajar, tocar, fazer filmes, fazer comunidades, enfim várias coisas. Mas nem importa se el@s não faziam porque a turma gostava de se reunir pra contar suas histórias, rir um pouco e cantar junt@s. A hora da merenda se tornou um hábito muito comum na turma. A partilha da merenda passou a incomodar algumas pessoas do lanche ( as pessoas do lanche é uma galera do não, apesar deles(as) fazerem seus lanches, elas(es) fazem de tudo pra não deixar a turma merendar. E daí que agora a turma da merenda passou a receber sermão da galera do lanche que insisti em não querer merendeiros na hora do recreio. ( acho que eles(as) não querem que a turma merende em lugar algum) Mas a turma da merenda vai resistir até serem expulsos. porque a turma pensa que a hora do recreio é de tod@s e que merendar é uma coisa natural.A turma não deixou de merendar só porque uns lacheir@s por aí não querem e ACHAM que não é legal. "Eles(as) são a turma que mais merenda e não tem vergonha."

segunda-feira, setembro 01, 2008

Deu porque quiz, agora não reclama.


O arlequim costuma entregar seu coração mui facil. a dançarina não sabe entregar suas danças assim tão fácil. Dança só por dançar sem intenção de duetos. A dançarina gosta muito de dançar a dois se fô de um jeito improvisado. Mas o arlequim é foda já se preocupa onde dançarão de novo. A dançarina adora brincar nos bosques com os duendes, ela conhece vários e de vez em quando ela consegue se metamorfoseia em dançarina pros que não são duendes. Mas sua vida dionisica é nos bosques junto com os duendes dançarinos. Mas o arlequim não entende. nunca foi num bosque. a dançarina até convidou mas ele nem sequer consegue vê os duendes. Ele diz eu entrego minha dança a ti. a dançarina reponde eu já tenho minha dança e de vez em quando a gente pode dançar junto sem essa coisa de coreografar. danças improvisadas. mas ele não entende, não sabe dançar improvisado. o que ela gosta é de improviso. adora. só sabe dançar assim improvisando em cima dos passos de antes. Na verdade a dançarina acha que nem se interessa por par algum e ao mesmo tempo ela pode dançar com qualquer duende que peça pra dançar, pra brincar. Dizem mesmo que o arlequim assim todo bonitão, todo bichão deixa o pierrot na merda. mas a dançarina acha que o pierrot é um duende que se metamorfoseia nos carnavais atrás de amores passageiros. poizé o arlequim entrega seu coração mas quem foi que pediu, ela não foi.

segunda-feira, agosto 25, 2008

só para loucos


Uma coisa que eu tenho pensado ultimamente. tudo deveria ser só para loucos assim seria proibido proibir. eu penso que a doideira é a máxima de ser realista e pedir o impossovel. Já que a caretisse tem tantas regrinhas bestas. regras bestas porque são coisas que os caretas não fazem porque Deus castiga ou alguma coisa do tipo. eu nem entro em discussão com a minha mãe do porque eu leio. porque ela nunca leu então ela nem sabe do que eu tô falando. por mais que eu explique. por mais que eu diga, por mais que eu replique não adianta. a fé fala mais alto. a fé de que num sei quem mais um monte de gente disse que lê faz mal. aí ninguém procura saber ao certo. simplesmente dizem não. só para loucos dizem por que não.

terça-feira, agosto 19, 2008

Os opostos se atraem. Jura!


Há algum tempo atrás eduardo era um adolescente e mônica também. Enquanto mônica namorava um maconheiro aviãozinho. eduardo se achava um cara mal porque andava de boné. aos doze mônica bebeu seu primeiro porre, aos 13 fumou seu primeiro baseado e sem contar que aos onze já brincava de fumar nos banheiros da escola. e aos quatorze deu sua primeira trepada sem graça. Já eduardo lutava pra consegui uma namorada. Um dia eduardo sem querer querendo se esbarra com mônica e pedi pra ficar com ela, mônica nem se quer olhou pra eduardo. Um dia mônica quer se vingar de arlequim e vai até eduardo e aceita ficar com ele. Eduardo nem beijar sabia ainda mas mônica nem ligou por que só pensava em vingança. Uma década se passa mônica fumou muito maconha, bebeu muita cachaça, conheceu muita gente pirada, sexo dionísiacos com qualquer um, um pé na bunda do arlequim. Eduardo arrumou um emprego, ficou noivo, bebe uma cervejinha e dá umas trepadas apolínias. Depois de uma década eles ficam novamente, mas a monica viu que os oposto se destraem, e as afinidades é que realmente se atraem.

quarta-feira, julho 30, 2008


mate-me daqui

mate-me dalí

por favor

24 histórias implicitas de coisar, côisa e outras coisitas más.

quarta-feira, junho 18, 2008

nem trabalho, nem caso nem compro uma bicicleta.


ái ái ái as vezes eu acho que eu me meto a fazer tantas coisas.
mas é porque eu não trabalho, não caso e nem compro uma bicicleta.
eu gosto de fazer um tanto assim de coisas porque eu conheço um monte de gente legal e tal.
o tempo? eu nem penso nele.
se eu pensar no sr. tempo acho que eu endoido.
por isso eu só passo pelo tempo como se fosse o vento.
sem cronometrar.
sem marcar
sem agendar.
aí fico assim meia desorientada do tempo.
escrevendo sobre ele querendo tempos preciosos. só isso.

quinta-feira, junho 05, 2008

invenção de mundo.


Uma vez um amigo me pediu um abraço. e ele reclamou que eu era muito distante dele. eu abracei mas disse que ele era muito alto. e aí depois de um tempin ele exclama: Amelie Poulain!!!!!!!!!!!!!! aí eu pergunto se ele assistiu até por que ele sabe que eu gosto desse filme e tal. aí ele diz não, você parece amelie, por que se veste esquisito, por que parece que não cresce( isso é, eu não cresci) e também por que parece que você vive num mundinho só seu. Eu ri e fiquei calada.( Pode ser que eu viva num mundinho meu, mas não fico me fazendo de coitada. Detesto conversar com pessoas que só falam de seus eternos problemas, problemas que nunca se resolvem, isso realmente me deixa entediada.) Bom! mas desde desse dia a gente ficou mais próximo ( também depois desse carão). Amelie teve que inventar um mundo pra poder sobreviver. Um mundo de fantasia. Ah sim! aí respondi no outro dia, é talvez eu me vista um pouco esquisita, talvez eu não tenha virad0 adulta ainda e talvez eu invente mundos pra mim. Mas pelo menos eu tenho no que acreditar e sinceramente não creio em destinos e nem em um cara pre-destinado como amelie. sei lá. Mas não quero mais falar sobre isso já tá até parecendo uma D.R. e eu sempre odiei D.R's

segunda-feira, abril 28, 2008

instrumento de tortura.


Crucifixo são muito perigosos

uma vez um caiu no meu pé

e até hoje meu dedo tá roxo

e eu na hora fiquei roxa de raiva.

sábado, abril 12, 2008

Aqueles Dois.

Imagino aqueles dois ( Adeus Minha Concubina. Memórias de uma Gueixa. Sonhos. Cine Paradise. A Sociedade dos Poetas Mortos. Em nome da Rosa. Lisbela e o Prisioneiro. Amarelo Manga. Madame Satã. Zapatta. Cabaré. Chicago. Em busca da terra do Nunca. O fabuloso destino de Amelie Poulain. Chicago. Chá com Mussoline.Volver. Ata-me. Má educação. Matador. Kika. Clube da luta. Doze Macacos. Desventuras. Os Contos Proibidos de Marquês de Sade).

sexta-feira, abril 11, 2008

...por mais que se lute pra sobreviver...


Ouvindo muitas músicas antigas. Eu não tenho o disco da Ângela Ro-Ro só conheço de nome mas nunca escutei nada dela. Minto, eu lembro dela cantando a música Ne me quitte pas. Uma voz meio rouca meio leve. Fico entre Joplin e Takai. Mesmo que eu tivesse o disco, não tenho uma radiola. È melhor eu deixar pra lá mesmo porque meu novo vicio de cabeceira é o mp3 dos secos e molhados. Talvez faça o mesmo efeito. Uma voz levinha e forte ao mesmo tempo do ney.Uma linda interpretação das letras dos outros. Os sobreviventes vão ficar mesmo ao som de secos e molhados tá decidido.

Pela passagem de uma grande dor.


O cara que me mandou pra puta que pariu ontem a noite. Vem dizer agora que eu posso passar na frente dele, abriu a porta pra mim. Preferi arrudiar por outro canto. Acordei. Volto a lê pela passagem de uma grande dor ao som de Macalé de 1972 imprensado num mp3. A música bem alta. Assim eu posso ser entre capitulos e vários sonhos.

domingo, março 23, 2008

Sobre educar e Dançar.

Nietzsche diz que, não acredita num Deus que não sabe dançar. Partindo dessa máxima não acredito num educador que não sabe dançar. O pensamento são as idéias dançando. Deseducar é um ato revolucionário, a revolução educacional é algo que acontece de forma intima e relacional, entre educador e aluno.

Como numa dança a dois, é preciso que tenha um dançarino que leve e outro que se deixe levar. O par de dançadores dançam juntos seguindo um ritmo próprio. Essa deveria ser a didática de ensinar, usando o corpo, os sentidos e criando passos a cada relação estabelecida.

Se existisse uma escola intitulada Pedagorgia, concerteza um de seus principais teóricos seria Rubem Alves. Pensar a educação como uma orgia de amor é genial, a educação é uma relação entre a boca e a palavra deseja penetrar o ouvido. O ouvido é um orgão que recebe, a fala quer engravidar pensamentos. A penetração de falas tem o objetivo de semear, o ato de educar é uma semeadura.

Há certas falas que são também um estupro, penetram pela violência. O ouvido as odeia, preferiria não ouvi-las. Essas falas não tem poder para engravidar o corpo. As semente só produzem gravidezes se a penetração for prazerosa.

A inteligencia fica mucha a procura de um objeto de amor que a excite para ter uma ereção intelectual. Falas podem ser excitantes e brochantes, professores brochantes só produzem frustação, só conseguem produzir estomagos ruminantes, mentes decorebas e apenas pequenos tremeliques no corpo. Professores excitantes são capazes de engravidar e de produzir frutos saborosos. "Acontece sempre que a palavra prazerosa faz amor com o ouvido. Aí a mente fica grávida e não se pode prever o que vai nascer. É bom pensar a educação como essa orgia de amor." ( Alves, 2003)

Assim que os educadores deveriam ser como uns dançarinos de jazz. Que a cada música nova improvisam novos passos, criando danças de idéias nos pensamentos.

domingo, fevereiro 17, 2008


_ conversar sobre a morte é um desastre, por que a maoiria das pessoas caem num papo religioso, além mundo ou fatalista/destino. [ eu nunca sei o que dizer, opto por não dizer é melhor um abraço assim bem forte]

_ conversar sobre a vida as vezes é repetitivo por que a maioria cai em falar de planos futuros, regras do além mundo e desejos materialistas. [ é como um parto eu sabia que era nove meses de gestação até parir e que a dor seria forte. é preferivel não remoer uma dor futura, melhor viver a gestação do parto. Cada parto é um parto.]

sábado, janeiro 26, 2008

segredos musicais


"Alguém me disse que a vermelha casa tem doidice,maconha, cocaína, heroína, LSD, boniteza e provoca dança em quem consegue escutá-la."





"Outra vez ouvi dizer que os irmãos nos força a mecher os pés com a boca."




"Contam por aí que o cavaleiro do fogo da origem faz uma reviravolta de dedos delicadamente em ouvidos abertos, ou será só uma comédia dos erros?"




"Dizem que se você parar em frente um ritornello de doze posições a primavera pode durar três minutos e vinte e seis segundos seguida de um curto verão de pouco mais de dois minutos, um outono de quase quatro minutos e um longo e pesado inverno de cinco minutos."




"Agora um babado forte é a terceira poeira que come e enrola quase como um 'redimuin' refletindo o sertão cearense tão forte aqui que vai bater lá no sul."