terça-feira, julho 28, 2009

quem sabe o que é ter e perder alguém...


eu sempre penso a vida sem a pensar a morte.

ou talvez a morte tem muito a vê com o jeito de pensar a vida.

sabe essa coisa de fazer coisas que nos faz infeliz.

não sei pra quê.

eu conheci um cara muito perto de mim que não bebia, não fumava e nem se fudia.

e que se fudeu do mesmo jeito.

não tava doente, não foi um assalto, não foi uma doença dst, não foi overdose, não foi nada disso.

foi um acidente. que ninguém tá imune.

mas as vezes a gente é imune a vida.

o bom da vida é só viver e cada pessoa dá o sentido que quiser a isso.

pra mim só vale a pena se fô vivida.

sem eu ter que me preocupar tanto com a minha futura aposentadoria.

se eu tiver que fazer um monte de merda.

se eu tiver que me fuder as vezes.

se eu tiver que ficar alegre.

se eu tiver ficar com o riso frouxo.

eu tô feliz em ser feliz e infeliz por mim mesma.

eu tô feliz em ficar com raiva de gente que me enche o saco.

e tô infeliz em achar que as vezes eu vacilo feio e me fodo.

só fico as vezes de saco cheio se eu tiver que ficar me justificando pra você.

porque eu merendo e porque eu não tenho a menor vontade de fazer coisas que a galera tá fazendo por aí.

as vezes a gente se cansa daqui.

disso tudo.

e depois a gente volta e faz coisas tão boas que dá vontade assim de mecher bem no meio entre o frio na barriga e uma coisa que eu não sei dizer o que é.

meu bemzim eu gosto tanto de tu que quando você sofre desse jeito. eu choro por não poder fazer nada pra te ajudar.

e quando você perguntou se eu sabia o que era essa coisa que você sentia,sabe o que é?

eu disse sei sim.

e passa mesmo?

eu disse que não. não passa nunca só diminui a dor. mas ela sempre fica ali.

depois de um tempo não vai doer tanto quando a gente falar nisso.

mas sempre vai doer.

talvez outras coisas que a gente faça sejam mais alegres pra gente ou mais tristes.

e tudo que as pessoas nos dizem nesse momento as vezes a gente nem liga muito.

mas todos os abraços agora é bom pra gente lembrar.

é por isso que eu não sei dizer nada pra você.

só te abraçar.

sexta-feira, julho 24, 2009

eu queria ir pra bem longe de mim...
de um jeito que só eu pudesse me encontrar
e que você não esperasse nada de mim
além de um simples abraço.

terça-feira, julho 21, 2009

lembrando que ontem foi o dia do amigo. eu sempre achei que @s amig@s fosse as relações mais liberais. a gente pode conhecer vários, ficar amig@s, mas nem sempre é sim tem aqueles/as que querem nos segurar, nunca entendo porque, nunca entendi. não tem como você controlar suas relações é um turbilhão de coisas e de gente as vezes que simplesmente vão acontecendo. e essa coisas de ficar classificando as pessoas, são colegas, amig@s, conhecidos, amig@s coloridos, preto e branco não sei não. não sei não mesmo. ficar com raiva de um/a amig@ pelo jeito da criatura é tão sei lá. :-(

sexta-feira, julho 10, 2009

conto sem dizer.



O que ela deiria se tudo desse errado algum dia. Acho que ninguém entenderia. E como tem uma fama já não muito boa, não ficaria nada bem na pista. Mas talvez ela não se importe com nada disso. Só se importa talvez com a imensa possibilididade das coisas darem errado. E da coisa dela não consegui controlar nunca. Então as coisas as vezes acontecem de um jeito que momento permirti, em lugares estranhos e a luz do céu as vezes. sempre acompanhada dela e dele. eles/elas três tem andado tão junt@s ultimamente. mesmo que alguém falte é como se ela não faltasse nunca pra ela. elas sabem que uma coisa leva a outra assim como ele também sabe. Mas se alguém algum dia soubesse ela não saberia o que dizer. Porque nem mesmo ela entende o que acontece, e acham melhor assim sem nunca discutir e sem dá nomes. nem sabe a frenquência que acontece. mas quase sempre acontece. E se ela faz mesmo sendo arriscoso é porque é muito legal. Mas é sempre bom ela ficar ligada pra que não dá pala. Porque o bom mesmo de tudo é que ninguém sabe. Então é como se fosse um segredo bem guardado e é isso que os mantém junt@s talvez...