quarta-feira, dezembro 07, 2011

Quem diabo foi que disse que tem que ser assim...

Dizem que ser mãe é padecer no paraíso. ainda bem que não acredito em paraísos...

terça-feira, agosto 23, 2011

Prefiro livre a qualquer outra coisa.

De quando me joguei no fim de tarde pra abrir ainda mais minhas pupilas até consegui enxergar lá dentro d'eu.

Foto: Marizete.
Local: Icoaraci- Belém - PA- BR.

terça-feira, maio 31, 2011

Marcha da maconha ou ato simbólico?!


Do que a gente pensava e queria sobre andar em cortejo no centro da cidade pela legalização da maconha. Primeiro que foi uns gatos pingados pra marcha fortalezamente. @s maconheir@s tudo no armário com medo de se assumir. Gente que não acredita também que deixa as coisas pra lá na maioria das vezes. O intuito de cortejar pela maconha tem a vê dos nossos interesses. Um monte de coisas que a gente anseia. Por exemplo, a gente não quer ser criminalizad@ por fumar maconha, nós queremos poder plantar e não colaborar com o tráfico, nós quer maconha de qualidade e não erva misturada com solução de bateria no pulmão e na minha cabeça, quer acesso livre. Mas fico pensando se as pessoas que saem na marcha pela legalização da maconha sabem disso. E se sabem compreendem o que isso significa. É por isso que eu não gosto de entrar em marchas, manifestações em que eu não estou envolvida com as discussões. Acho que o pessoal que puxou, divulgou poderia ter pensado em planejar a marcha coletivamente pessoal e virtualmente. Uma marcha da gente com a gente mesmo??? Nã! É por isso que tenho raiva dessa galera que começa a fumar maconha só pra se enturmar, ou andar de bicicleta porque tá na moda, ou sei lá fazer teatro de rua ou grafite porque virou uma estética de arte. O conteúdo vai simbora! Pelamor de juana meu povo! Vamos ao menos pensar como fazer as coisas antes de sair por aí que nem doido gritando músicas de orgulho maconheiro. Eu particularmente nem me importo com a legalização ou não pra eu consumir, até porque todo mundo fuma mesmo sendo proibido ou não. Então é pelos motivos que já foram citados lá no comecim. Marchar consciente né gente!

sexta-feira, maio 20, 2011

O ciclo seco da lua ou a fêmea cheia no céu.


O buliçoso da pupila ou o sangramento dos poros; O sequelamento dos sentidos ou o eterno retorno da menorréia; O não berramento ou o frankstein da alma; O suportamento da dor dos ciclos chuvosos ou pernas peitos barrigas ancas e cabeças arrancadas; O ruminamento da capa do disco do pink floyd ou a bad tripp de um desejo; A buniteza da lua apontada pelo mouse ou o cheiro de uma florzinha branca; O abraçamento de ser mulher dos tempo da menarca ou um chazinho de saquinho com sabor de absorvente sorvido.